Login
Nº Sócio
Pin
    
 

Viagem à "Bulgária e Roménia"


De 9 a 19 de maio de 2019
Inscrições reabertas até 5 de abril


Programa:

. 9 de maio (Porto ou Lisboa > Frankfurt > Sófia)

Grupo com partida do Porto - Comparência no Aeroporto Francisco Sá Carneiro 120 minutos antes da hora de saída. Assistência nas formalidades de embarque e saída em voo da Lufthansa, às 06h00, com destino a Frankfurt. 09h35 - Chegada a Frankfurt e mudança de avião. 10h35 - Partida com destino a Sófia. 13h35 - Chegada a Sofia.

Grupo com partida de Lisboa - Comparência no Aeroporto Humberto Delgado 120 minutos antes da hora de saída. Formalidades de embarque e saída em voo da Lufthansa, às 07h30, com destino a Frankfurt. Chegada pelas 11h30. Trânsito para voo da Lufthansa e mudança de avião. 15h05 - Partida com destino a Sófia. 18h15 - Chegada a Sófia.

Para todos os viajantes, assistência pelo guia local e transporte para o Hotel Coop 4* ou similar. Distribuição de quartos. Jantar no hotel e alojamento.

. 10 de maio (Sófia) - Pequeno-almoço no hotel. Saída para visita guiada da capital búlgara. No centro da cidade poderá conhecer um pouco mais da história desta capital. Visita do Museu Nacional de História e da Igreja Boyana e admirar os principais locais da cidade: a Catedral em memória a Alexander Nevski que domina a cidade, a Igreja de S. Jorge que é o monumento bizantino melhor preservado da cidade, a Igreja russa de S. Nicolas e a Mesquita Banya Bashi. Sófia é também famosa pelas suas fontes minerais e jardins de grande vegetação. Almoço em restaurante durante a visita. Pela tarde, regresso ao hotel. À noite, saída para jantar típico com folclore. Regresso ao hotel e alojamento.

. 11 de maio (Sófia > Rila > Plovdiv) - Pequeno-almoço no hotel. Partida de Sófia em direção às montanhas de Rila, as mais elevadas da península balcânica para visita do Mosteiro Rila, fundado no século X pelos seguidores do santo eremita Ivan Rilsky. É um espetáculo para os olhos e para a alma; considerado Património Histórico Mundial pela UNESCO, é o mais notável e grandioso santuário cristão da Bulgária e, ao longo dos séculos, foi palco do desenvolvimento de ideias e intensas atividades espirituais e educativas. Após um grande incêndio, o mosteiro foi totalmente reconstruído no século XIX. Visita ao Museu e à Igreja do Mosteiro. Almoço em restaurante. Após a visita, continuação da viagem em direção à segunda maior cidade búlgara, Plovdiv. Chegada ao Hotel Ramada Plovdiv 4* ou similar. Distribuição dos quartos. Jantar no hotel e alojamento.

. 12 de maio (Quioto > Plovdiv > Etara > Kazanlak > Veliko Tarnovo) - Pequeno-almoço no hotel. Saída para visita da cidade de Plovdiv. Durante o Império Romano era chamada de “Trimontium”, que significa “cidade das três montanhas” devido à sua localização no alto das mesmas (somente a parte “velha”). A sua arquitetura mistura influências do Período Romano e Renascentista do século XIX. Visita do Teatro Romano, com as suas imponentes muralhas que datam do séc. II a.C. Após a visita, continuação da viagem em direção a Etara. Visita do complexo etnográfico a céu aberto que apresenta os costumes búlgaros, cultura e artesanato. Ilustra a arquitetura, modo de vida e economia da região durante o Renascimento Búlgaro do séc. XIX. Continuação para Kazanlak e almoço em restaurante. Visita do Túmulo Trácio de Kazanlak em formato de "colmeia" abobadada de tijolos. O túmulo faz parte de uma grande necrópole Trácia. Compreende um corredor estreito e uma câmara mortuária circular, ambas decoradas com murais representando trácios num ritual funerário. O monumento data de antes do séc. IV e está protegido pela UNESCO como Património Mundial desde 1979. Chegada a Veliko Tarnovo e visita desta cidade, provavelmente a cidade mais espetacular de toda a Bulgária. Construída nas montanhas, está repleta de ruínas da antiga cidadela medieval de Tsarevets, residência da família real na época. Transporte para o Hotel Yantra 4* ou similar. Check-in e distribuição dos quartos. Jantar no hotel e alojamento.

. 13 de maio (Veliko Tarnovo > Sinaia) - Pequeno-almoço no hotel. Após o pequeno-almoço, visita da Fortaleza de Tsarevets. Veliko Tarnovo foi a capital medieval do país até ao final da opressão Otomana em 1396. Passeio pela rua dos mais antigos comerciantes de artesanato local - Samovodska Charshia. Partida de Veliko Tarnovo para Ruse. Almoço em restaurante. Mudança técnica de autocarro e guia na entrada na Roménia. Chegada a Sinaia ao Hotel New Montana 4* ou similar. Check-in e distribuição de quartos. Jantar e alojamento no hotel.

. 14 de maio (Sinaia > Brasov > Bran > Piatra Neamt) - Após o pequeno-almoço, visita do Castelo Peles – um dos palácios reais da Europa em melhor estado de conservação. O palácio serviu como residência de Verão para Carol I, o Príncipe Rei da Dinastia Hohenzollern da Roménia. Construído na segunda metade do século XIX, o palácio representa o esforço do Rei para recrear os estilos e ambientes da Baviera, sua terra Natal, no cenário das Montanhas Romenas. Cenas das Óperas de Wagner, intrincadamente esculpidas em madeira, decoravam todo o interior e exterior do palácio. Continuação para Brasov, uma das mais antigas e importantes cidades da Roménia com todo o seu encanto do seu centro medieval, onde passaremos. Visita da Igreja Negra, as torres sobre a praça Sfatului, a cidade velha com a sua antiga Câmara Municipal que fazem parte do seu fascinante passado histórico. Continuação para Bran, com  visita do Castelo, onde dizem que terá vivido Vlad Tepes, a fonte de inspiração para o personagem da lenda Drácula. O castelo é, do ponto de vista da arquitetura, um dos monumentos mais valiosos de toda esta região, com funções militares e económicas especificas. A ligação turística entre os caçadores de vampiros e o Rei Vlad deve ser vista como mais ligada à dureza dos castigos que este aplicava do que aos vampiros. Está situado na Passagem de Bran, um estreito caminho na montanha de Bran que separa a Saxónia da Transilvânia e que era percorrido por comerciantes vindos das feiras, que terão contribuído para a divulgação dos castigos muito severos (cruéis até) que Vlad costumava aplicar. Almoço em restaurante. De tarde, continuação para Piatra Neamt. Jantar e alojamento no Hotel Central Plaza 4*.

. 15 de maio (Piatra Neamt > Mosteiros de Bucovina) - Após o pequeno-almoço, saída para visita do Circuito dos Mosteiros e Igrejas da região da Bucovina. Os Mosteiros de Bucovina (Moldovita, Sucevita, Varonet e Humor) foram construídos desde o final do século XV até ao século XVI, com as paredes exteriores cobertas com pinturas a fresco que são obras primas inspiradas pela Arte Bizantina, sendo autênticas e particularmente bem preservadas. Longe de serem meras decorações de paredes, as pinturas constituem um modo sistemático de cobrir todas as fachadas e representam ciclos completos de temas religiosos. O Mosteiro Moldovita foi mandado construir, em 1532, pelo Príncipe Petru Rares, a Igreja da Anunciação é uma das mais belas da Bukovina, sobretudo pelas pinturas exteriores que são as que, na região, se encontram em melhor estado de conservação. Tal como a Igreja da Assunção da Virgem Santa do Mosteiro de Humor, trata-se de um exonartex. Dado que se destina a separar da igreja propriamente dita, os que não reuniam os requisitos – Catacúmenos, penitentes e, muitas vezes, a Pia Baptismal, também se encontrava neste espaço (Nartex), para que adultos ou crianças não entrassem na nave antes de baptizados. Continuação para visita do Mosteiro de Sucevita, que se apresenta como um clássico Mosteiro da Moldávia, construído por Ieremia, Simion e Gheorge Movila, em 1583, com um importante conjunto de frescos, quase tão bem preservados como os do Mosteiro Moldovita. O mosteiro tem a particularidade de ser o único mosteiro pintado, que não foi mandado construir por um príncipe. Do notável conjunto de frescos, destacamos “A Escada do Paraíso” ou “Escada da Ascensão Divina” – uma dissertação escrita por João Climacus a pedido do Abade de Raithu, um mosteiro situado nas margens do Mar Vermelho, sobre os meios para alcançar a perfeição religiosa. A obra está dividida em 30 passos – degraus – recordando a idade de Cristo. O fresco mostra-nos um conjunto de pessoas subindo a escada até ao Paraíso, onde Deus os espera. Os Anjos ajudam os Virtuosos, enquanto que os Pecadores são puxados para o Inferno. Almoço em restaurante. Daqui seguimos para visita do centro de Cerâmica Negra de Marginea continuando para visita da Igreja de São Jorge do Mosteiro de Varonet, que é possivelmente a igreja mais famosa da Roménia, sendo sobretudo conhecida no Mundo pelos seus frescos exteriores de cores intensas e brilhantes, bem como pelas centenas de figuras bem preservadas colocadas sobre um renovado fundo de azurite. Famosa é também esta cor azul chamada Azul de Varonet. A data de construção do Mosteiro não é conhecida, contando a lenda que Estêvão III - O Grande, num momento de crise, durante a guerra contra os turcos, veio ter com Daniel – Daniil (Daniel), o Eremita (um santo da Igreja Ortodoxa Romena que viveu como eremita numa gruta próxima do seu Mosteiro) - que o jovem Príncipe Estevão II da Moldávia teve como seu confessor, para lhe pedir conselho sobre a intenção de ceder a região aos turcos e evitar mais derramamento de sangue, logo depois da sua derrota em Râzboieni. Daniil profetizou que venceria, se fosse para nova batalha. Depois de ter ganho a batalha, e em cumprimento da promessa que tinha feito ao monge, o Príncipe construiu uma nova igreja, dedicada a São Jorge, que lhe tinha concedido a vitória. A igreja que vemos presentemente foi construída sobre uma outra, de madeira, mais antiga. O monge, canonizado em 1992, está sepultado nesta nova igreja. Segue-se a visita do Mosteiro de Humor situado a cerca de meia-hora de caminho, situando-se também perto de Humorului, entre colinas e florestas por cima do Rio Humor. A Igreja da Assunção da Virgem Santa não apresenta a típica torre das igrejas da região porque foi construída por um nobre e não por um príncipe, tendo contudo um átrio exterior aberto que se assume como sendo o primeiro deste género na Bukovina. Regresso ao Hotel Central Plaza em Piatra Neamt. Jantar e alojamento.

. 16 de maio (Piatra Neamt > Bicaz > Lacu Rosu > Sighisoara) - Pequeno-almoço no hotel e saída do mesmo passando pela Reserva do Lago Encarnado e pela garganta do rio Bicaz. Trata-se do maior lago artificial nas águas interiores da Roménia; foi criado após a conclusão de uma barragem construída sobre o rio Bistrita. A barragem está localizada a poucos quilómetros ao norte da cidade de Bicaz e foi construída entre 1950 e 1960, sendo usada para gerar energia hidroelétrica. Almoço em restaurante. Chegada a Sighisoara e visita do Centro Histórico que se insere numa cidade formada por artesãos e comerciantes alemães conhecidos como os Saxões da Transilvânia. Sighisoara é um belo exemplo de uma cidade medieval fortificada que, por vários séculos, desempenhou um importante papel estratégico e comercial nas franjas da Europa Central. De tarde, visita de Sighisoara, que se divide em duas partes: a Cidadela, construída no topo da colina, e a Cidade Baixa, no vale do Rio Tarnava Mare. Sighisoara atraiu artífices de todo o Império Sacro-Romano, que chegaram a dominar a economia local nos séculos XVI e XVII, altura em que, com o Príncipe Valáquio, Vlad Dracul, que aqui viveu exilado, chegou a ter 16 corporações e 20 ofícios, cunhou moeda e emitiu o primeiro documento oficial com o nome Romeno da cidade – Sighisoara. Visita da casa onde nasceu Vlad Tepes, o Bárbaro. A sua Cidadela está considerada como uma das mais bonitas e bem preservadas da Europa, contendo arquitetura medieval autêntica e sendo a única cidade fortificada ainda habitada da Roménia e uma das poucas nestas condições na Europa. Visita da fortaleza de Sighisoara, tratando-se da cidade-fortaleza mais bem preservada da Europa da época medieval, remontando ao século XIII, protegida pela UNESCO. Aqui destacamos a Torre do Relógio com 64m de altura e o seu Museu de Armas Medievais  e Sala da Tortura, a Escadaria Coberta, a casa onde “nasceu” o Drácula e a antiga Igreja da Colina (a mais antiga construção de Sighisoara). Continuação para o Hotel Korona 4* ou similar. Check-in, jantar e alojamento.

. 17 de maio (Sighisoara > Sibiu) - Após o pequeno-almoço no hotel, saída para Sibiu. Chegada e almoço em restaurante. De tarde, visita do centro antigo de uma das cidades mais ricas da região, construída por saxónicos. Durante esta visita pedestre ao centro, passaremos pelos principais locais de interesse, tais como: a Catedral Católica de estilo barroco, a Ponte de Liar, a Praça Antiga e a Igreja Evangélica construída no séc. XIV no local de uma outra antiga igreja românica. Check-in no Hotel Ramada 4* ou similar. Jantar e alojamento.

. 18 de maio (Sibiu > Mosteiro de Cozia > Curtea de Arges > Bucareste) - Após o pequeno-almoço no hotel, saída em direção ao Mosteiro de Cozia fundado por Mircea cel Batran, que jaz aqui, e construído em 1380-1386 sendo um dos mais importantes monumentos da Arquitetura do século XIV e da influência Bizantina do Estado da Valáquia. A bonita decoração das fachadas é notável pelo uso de tijolo e pedra talhada na construção. O Pórtico aberto foi adicionado por Constantin Brancovenau em 1707. Continuação para Curtea de Arges, a primeira capital da região de Valáquia, assim denominada desde 1330. A partir de 1359 tornou-se também o centro religioso da região, mas entrou em decadência após a mudança da capital para Targoviste. Visita do Mosteiro de Curtea de Arges construído entre 1512-1517, considerado um dos mais famosos monumentos arquitetónicos da região. Almoço em restaurante. Continuação da viagem para Bucareste. Durante a tarde, visita panorâmica da capital romena. Passaremos pelo Arco do Triunfo, pela Praça Vitória onde se encontra a sede do governo romeno e pela Praça da Revolução onde foi derrubado o ditador Nicolae Ceausescu. Chegada ao Hotel Mercure Bucharest City Center 4* ou similar. Check-in e distribuição dos quartos. Saída para jantar em restaurante com espetáculo de folclore. Regresso ao hotel e alojamento.

. 19 de maio (Bucareste / Frankfurt / Lisboa ou Porto) - Pequeno-almoço no hotel. Saída para visita da cidade de Bucareste em maior detalhe. Teremos oportunidade de admirar alguns dos maiores centros de interesse, começando pelo imponente Palácio do Parlamento, antigamente denominado “A Casa do Povo”, e o segundo maior edifício do mundo a seguir ao Pentágono, com uma impressionante área de 65.000m2, mais de 1.000 salas, 2 parques subterrâneos e, alegadamente, um bunker nuclear. Foram utilizados, para a sua construção, 1 milhão de metros cúbicos de mármore, mais de 700.000 toneladas de aço e bronze e 3.500 toneladas de vidro. Almoço em restaurante. Após o almoço, tempo livre para as últimas compras ou passeios pela cidade e transporte para o Aeroporto Henry Coanda, em Bucareste.

Todo o Grupo - Assistência nas formalidades de embarque e partida às 18h30 em voo Lufthansa com destino a Frankfurt. Chegada a Frankfurt às 19h55 e trânsito para voo Lufthansa.

Grupo com partida para o Porto - 21h00 - Partida em voo Lufthansa com destino ao Porto. 22h40 - Chegada ao Porto ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro.

Grupo com partida para Lisboa - 21h30 - Partida em voo Lufthansa com destino a Lisboa. 23h30 - Chegada a Lisboa ao Aeroporto Humberto Delgado.

A 10 de abril informaremos os Associados cujas inscrições forem consideradas (não será válida qualquer inscrição não confirmada pelo Clube Millennium bcp).

Clique aqui para efetuar a sua inscrição ou para saber mais.

Publicado em 31/12/2018 (Atualizado em 21/03/2019)