Cultura

Fomos fazer uma visita guiada à cidade de Beja

Museu Regional de Beja e o Núcleo Museológico "Rua de Sembrano" foram alguns dos locais visitados

Cinco dezenas de sócios participaram, no dia 27 de abril, numa visita ao património da capital do Baixo Alentejo. Terá sido uma surpresa para alguns, pois, o mais vulgar, quando se fala de Beja, é ouvir uma história, por vezes mal contada, das Cartas de Mariana Alcoforado. E por aqui se fica o património desta cidade.

Mas, como a todos a nossa guia demonstrou, Beja é muito mais. No que resta do convento onde Soror Mariana escreveu as famosas cartas ao seu idolatrado cavaleiro Noel Bouton de Chamilly, está hoje instalado
o Museu Regional de Beja, que reúne um vasto espólio histórico e artístico.

Provando que aquela cidade é um povoado com muitos séculos bem o demonstra o Núcleo Museológico "Rua de Sembrano". Este núcleo foi encontrado quando nos finais do século XX o proprietário de uma habitação decidiu fazer obras. Mas, igrejas como a de Nossa Senhora dos Prazeres ou a da Santa Casa da
Misericórdia são um legado de arte que os nossos antepassados nos deixaram. E o Museu da Farmácia bem merece ser visitado por todos quantos se deslocarem ao Baixo Alentejo.

Como é natural não podíamos sair de Beja sem subir ao alto da Torre de Menagem. Não vimos "Areias de Portugal mas vimos terras de Espanha". Também vimos como a paisagem do Alentejo está modificada com a enorme extensão de olival que tem sido plantado por aqueles bandas. A planície que, chegado o verão era árida, está agora repleta de verde dado que, sendo o olival de plantio intensivo, tudo está coberto de verde pela ramagem das árvores. E, para melhor contarmos a história desta ida a Beja estão as muitas fotos que tirámos (clique aqui).

Queremos agradecer à Câmara Municipal de Beja e à sua técnica Fernanda Crujo, que com muito profissionalismo, e simpatia, nos acompanhou nesta visita a Beja.

Publicado em 29/04/2019