Cultura

Visita Guiada à Quinta de Villar D´Allen (Porto)

7 de março de 2020
Inscrições fechadas

Vamos voltar novamente à Quinta de Villar D´Allen na época de floração das Camélias, mas com uma novidade. Vamos conhecer o interior da casa, cujo estado está igual ao que era em meados do séc. XIX, tornando-se assim um exemplar único.

Para quem não sabe, a Quinta de Villar D´Allen é uma sobrevivente das quintas de recreio que nos séc. XVIII e XIX rodeavam a cidade do Porto. Adquirida por João Allen, negociante inglês, em 1839, possui um edifício de arquitetura eclética, típica do romantismo do séc. XIX. Mantém o jardim "à francesa" (1780), o "Parterre" desenhado por João Allen (1839) e os jardins românticos, criados por Alfredo Allen (1860), com lagos, regatos e cascatas artificiais, e uma variedade de plantas exóticas. A quinta oferece aos visitantes uma imagem muito nítida desse tempo de Romantismo. Em pontos marcantes, tem esculturas de Nicolau Nasoni. Possui um viveiro de plantas ornamentais de exterior, onde se podem encontrar-se espécies como cedros, piceas, sequoias, camélias e palmeiras seculares.

Seremos recebidos, como habitualmente, pela D. Laura e pelo Sr. José Alberto Allen, que nos mostrarão uma das mais importantes coleções de camélias do mundo. A título de curiosidade, dos cerca de 3.000 cultivares e híbridos de camélias em todo o mundo, 400 foram criados em Portugal. Ainda hoje, os viveiros Villar D´Allen desempenham um papel importante nesta história.

Local do encontro: às 09h45 no parque de estacionamento junto ao Pestana Palácio do Freixo, o Museu da Imprensa e a Marina do Freixo - início da visita às 10h00, sem falta (+/- duração de 2h30).

PDF (Arquivo)

Publicado em 18/02/2020 (atualizado em 02/03/2020)