Desporto

Transcávado BTT 2019

António Passinhas desafiou o temporal e o terreno numa das mais desafiantes provas de BTT que começou em Montalegre e terminou em Esposende

Relato de António Passinhas

A 4.ª edição do Transcávado BTT-GPS decorreu nos dias 21 e 22 de setembro, sendo uma das mais desafiantes provas na modalidade de BTT, que une nove concelhos - Montalegre, Terras do Bouro, Vieira do Minho, Póvoa do Lanhoso, Amares, Braga, Vila Verde, Barcelos e Esposende -, desenhando percursos desde a nascente até à foz do rio Cávado. Para o ano o percurso decorrerá no sentido inverso do rio Cávado, ou seja, de Esposende para Montalegre.

O Transcávado 2019 apresenta desafios à medida de cada um e pode ser percorrido em duas etapas, na versão "slow race" (dias 21 e 22), ligando Montalegre a Terras do Bouro, e Terras do Bouro a Esposende, numa simbiose entre o lazer e o prazer de um grande desafio. E o Transcávado "Race" (dia 22), numa só etapa, em duplas ou individuais, numa vertente mais competitiva, destinada aos mais audazes. O número de inscritos foi de 200 em cada uma das opções, num total de 400 atletas. Em suma, foram 160 km com cerca de 4000m de acumulado, em que na opção de dois dias, o percurso encontrava-se dividido em etapas com 82 e 78 km, com altimetria de 2500m D+ e 1500m D+, respetivamente.

As previsões meteorológicas para Montalegre apontavam para céu nublado, nevoeiro e chuva desde a madrugada, agravando-se para a hora de chegada a Rio Caldo, com rajadas de vento que podiam atingir os 60 km/h. Tendo em consideração esta situação, na véspera do evento, a organização decidiu realizar uma alteração ao percurso, encurtando-o em cerca de 5 km. Contudo, e para o segundo dia, as previsões apontavam para uma melhoria significativa, mantendo-se no entanto períodos de chuva. Infelizmente, as previsões vieram a concretizar-se, o que juntando-se a um percurso por si fisicamente exigente, tornou o primeiro dia um autêntico inferno do norte! Todo o percurso foi realizado em autonomia, sem marcações e guiado por GPS entre lugares encantadores e aldeias como Pitões das Júnias, Paradela, Cabril, Picães e Fafião, inseridas no Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG) e sempre próximas do rio Cávado. O tempo não permitiu desfrutar adequadamente da paisagem, mas ficou o desejo de regressar numa melhor oportunidade.

No segundo dia o percurso teve início em Rio Caldo, ainda no PNPG, com passagem por inúmeras localidades do Cávado, de onde destaco a ponte do Porto e a quinta do Lago dos Cisnes em Amares, a ponte em Vila do Prado, Barcelos e Barcelinhos, com a chegada em Esposende. Nesta etapa o percurso não foi tão exigente fisicamente e as condições meteorológicas também colaboraram.

No final o objetivo foi cumprido no tempo total das duas etapas em 11 horas e 16 minutos, mas que podia ter sido 15 horas se as condições de tempo assim o permitissem para poder desfrutar mais das paisagens.

Sem registo de problemas técnicos ou físicos, apenas na logística houve uma falha em virtude da falta de algum equipamento seco para o segundo dia.

Website oficial
Facebook
Classificações
Vídeos onboard (Dia 1)
Vídeos onboard (Dia 2)

Publicado em 10/10/2019