Desporto

Miguel Talhão levou as cores do Clube ao alto da Senhora da Graça

Após 8 meses de interrupção, voltaram as competições "amadoras" de ciclismo...

Relato de Miguel Talhão

No dia 11 de outubro fui até Mondim de Basto para participar numa das subidas mais míticas da Volta a Portugal, a etapa que este ano foi ganha por Amaro Antunes, vestindo aí a camisola amarela que mais não largou até Lisboa onde acabou por se sagrar vencedor da Volta a Portugal.

A Senhora da Graça tem um traçado em si muito simples, são basicamente 8 km a subir, numa subida constante e com inclinações não muito agressivas. Pessoalmente tinha definido como objetivo os 27 minutos; no final deu 28 minutos e 30 segundos, o que acabou por dar um 12.º lugar no escalão e um 27.º da geral, em 93 atletas, tendo ficado a 6 minutos do 1.º lugar.

Numa crono-escalada, além da potência na pedalada, também o factor peso é muito importante e 5 kg a menos teriam "dado jeito", mas no cômputo geral até posso considerar que correu bem. Fica o registo garmin.

Finalmente e como 8 km tinham "sabido a pouco", acabei por ir fazer um dos percursos para bicicleta de estrada na zona de Mondim onde se percorrem duas subidas épicas: a subida do Barreiro, também ultrapassada este ano na Volta a Portugal; e a subida de Alva, esta com inclinações com mais de 10%. Foram mais 100 km onde a descida final foi na estrada N304, eleita a melhor estrada para conduzir na Europa pela Ford.

Publicado em 13/10/2020