Desporto

Da Ribeira das Vinhas ao Parque do Marmeleiro em Cascais

Associados desfrutaram de uma agradável manhã a praticar um desporto fácil, barato, e a que se alia sempre um ótimo convívio

A maioria dos Sócios que estavam inscritos para a caminhada, acreditaram que São Pedro é nosso parceiro (tem dado provas disso) nas caminhadas. Obrigado São Pedro!

Apesar do dia (18 de março) amanhecer com aquele tipo de chuva que parece que não cai, mas molha, compareceram à partida mais de três dezenas de Sócios. E fizeram muito bem. Esteve uma excelente manhã para a prática da modalidade, pois a chuva foi embora a partir das nove horas, ou seja, quando íamos iniciar o percurso e, algum tempo depois, o azul do céu passou a acompanhar-nos.

Saímos do Passeio Marítimo junto à Estação do Estoril e continuámos à beira do mar até Cascais. A maré estava na baixa mar, o vento era quase inexistente, pelo que não havia o risco de sermos banhados por alguma onda, mais atrevida. Chegados à Ribeira das Vinhas tomámos o percurso pedonal. Quando há um mês por ali andámos, a ver o percurso, a mesma estava morta de sede e de vida. Hoje a água corria em abundância o que dava um sentido bucólico à caminhada.

Caminhando, sempre que possível, junto à ribeira, chegámos à Ponte de Murches e, dali, rumámos ao Miradouro do Marmeleiro. É um local que faz lembrar uns passadiços muito falados e a que parte dos sócios já foram, num fim de semana de muita chuva.

Tiradas as fotos, descemos os muitos degraus que ladeiam o morro que suporta o miradouro, e estávamos de novo na Ponte de Murches. A intenção era regressarmos ao Estoril, pelo mesmo percurso, mas um acompanhante conhecia uma alternativa que consistia em regressarmos via Cabreiro e Hospital de Cascais. Optámos por fazer essa alteração ao percurso, para não ser mais do mesmo. Demorámos um pouco mais a chegar ao Estoril do que o programada, mas fomos conhecer outras terras, outras gentes.

E com quatro horas e um quarto de caminhada, e dezasseis quilómetros percorridos, chegámos ao ponto de partida. Quem foi de comboio, o mesmo era a dois passos, e quem levou carro também o tinha por perto.

Eram horas de ir ao almoço, pelo que, terminada a caminhada, foi adeus e até sábado. E assim, as quase quatro dezenas de sócios passaram uma agradável (cremos nós) manhã a praticar um desporto que é fácil, barato, e a que se alia sempre um ótimo convívio.

Quem não foi por medo da chuva não fique triste. Prometemos repetir por ali uma caminhada, mas em moldes algo diferentes. Um pouco mais difícil, mas não menos interessante.

Para ver mais fotos, clique aqui.

Publicado em 19/03/2018