Desporto

Caminhada por Terras de Monchique no Algarve

Mais uma jornada de desporto e excelente convívio entre todos os Associados

Dia 14 de abril, às seis e meia, saíamos de Lisboa, pois a distância para Monchique a isso obrigou. Em pleno Alentejo o céu estava azul o que contrastava com o verde, um pouco matizado, dos campos. Em Monchique aguardavam-nos alguns sócios que por ali têm residência. O céu estava nublado, mas nada de chuva, o que até foi bom para caminharmos.

A caminhada decorreu por montes e vales da zona de Monchique, sendo que nestes caminhos encontrámos alguns ribeiros em que a água corria abundantemente. Passámos pelo que foram em tempos umas termas, mas que já não funcionam, pois as instalações eram muito rudimentares.

Parou-se um pouco numa "adega" onde ainda se fabrica a aguardente de medronho. Uns provaram, outros nem tanto. Quem provou disse que era excelente. O preço é que era um pouco amargo. E, já um pouco tarde, fomos almoçar no restaurante "A Charrete".

Após este seguimos para as Caldas de Monchique, onde percorremos o parque envolvente daquela estância termal. Seguiu-se uma volta, de autocarro, pela serra. Parámos uns instantes junto a uma queda de água, que corria com algum vigor, dado que, dias antes, tinha chovido. Mais adiante encontrámos uma padaria onde cozem pão à moda tradicional. E fomos lá comprar o dito pão.

O sol já estava a dizer-nos que eram horas de pensarmos no regresso, mas ainda fomos ao alto da Foia. Estava muito frio, lá no alto, e o tempo de que dispunhamos, para andar por ali, era muito reduzido, pelo que, tiradas umas fotos, foi tudo para o autocarro, e iniciámos a marcha de regresso a Lisboa.

Era quase meia noite quando o autocarro nos deixou, no ponto donde havíamos partido. E, no final desta jornada de desporto e excelente convívio entre os sócios, as pernas estavam cansadas, mas o espírito mais leve que o éter.

E para verem, ou reverem, os caminhos que percorremos, nada como aceder aqui às fotos que tirámos.

Publicado em 17/04/2018