Desporto

Segunda ida às vinhas do Douro e aos Passadiços do Paiva

Concluída mais uma "jornada" dedicada à caminhada!

Sábado, dia 26 de outubro, mal rompia a manhã e já tínhamos iniciado a viagem para esta segunda ida, no espaço de uma semana, ao Douro e aos Passadiços do Paiva, pois foram muitos os sócios que quiseram participar.

Desta vez parámos na área de serviço de Leiria, onde alguns associados da região, que se haviam inscrito, aguardavam a chegada do autocarro. Dali, tomámos o caminho que nos levou, outra vez, ao restaurante Quinita para o almoço.

Concluída a tarefa da refeição, seguiu-se viagem até ao Miradouro de Vargelas. Parámos algum tempo para olhar o Douro e as vinhas que o "vestiam" de variadas cores. O dia estava de sol. Apetecia ficar por ali. Mas o relógio impunha-se. Um pouco mais adiante subimos ao Miradouro de São Salvador do Mundo. Ao fundo, na Eclusa da Barragem da Valeira, um barco aguardava a descida das águas para continuar viagem. E nós também continuámos viagem.

Passou-se por Ervedosa do Douro e a nossa chegada ao Pinhão coincidiu com a passagem do comboio histórico que ali fez uma curta pausa. Tiradas as fotos que se "impunham", seguimos pela rota do Vinho do Porto, na direção de Favaios. Mas, como na semana anterior, o local de pernoita era nas Termas do Carvalhal.

No domingo, já com algum sol, porque a hora havia mudado nessa noite, deixámos o hotel e seguimos para o Areinho. Desta vez o trajeto tomado pelo autocarro levou-nos a passar por outros locais com paisagens ainda mais interessantes.

Chegados ao Areinho, as centenas de degraus para subirmos foram transpostos com relativa tranquilidade. No ponto em que iniciámos a descida, tirámos a foto de grupo para recordarmos a nossa passagem. Quem faz aquele percurso de oito quilómetros pela primeira vez (e pela segunda e terceira) e olha com prazer para a natureza, e numa altura do ano em que não são muitos os caminheiros que por ali andam, não deixa, pensamos nós, de sentir uma paz de espírito durante o caminho.

Chegados a Espiunca, fomos para Arouca, onde almoçámos. Era dia da festa da castanha. Apesar do pouco tempo disponível, ainda foi possível comprar alguns quilos das ditas, e não só.

E assim se concluiu mais uma "jornada" dedicada à caminhada, mas também ao bom convívio entre os sócios, e em que mais uma vez se encontraram colegas que não víamos desde há muito tempo.

Clique aqui para ver mais fotos desta caminhada.

Publicado em 29/10/2019