Desporto

"Transylvania One Hundred 2019" leva os nossos Atletas à Roménia!

Texto da autoria da Associada Paula Batalha

O planeamento da Transylvania 100 (Roménia) começou em julho de 2018, com a perceção de que as 5 provas seriam muito duras ou a organização queria garantir que todos os atletas tinham hipóteses de acabar a prova porque o tempo limite dado a cada prova era maior do que em outras provas com distâncias similares.

Após umas pesquisas rápidas, chegámos à conclusão que não era a boa vontade da organização da prova que prevalecia, mas sim os desafios que estes percursos apresentavam: subidas e descidas íngremes, muitas ravinas, muita neve e lama escorregadias, com um desnível respeitável/considerável (6.500 D+ nos 100K / 5.000 D+ nos 80K / 3.330 D+ nos 50K / 2.400 D+ nos 30K / 1.250 D+ nos 20K). Nada que assustasse os incautos atletas.

Inscrição efetuada, logística tratada e parte psicológica tratada, só faltava chegar a hora da partida (pensávamos nós...). O testemunho de um atleta português (que participou na prova dos 50K, em 2018) criou-nos alguns receios: subidas de difícil progressão, muita neve e lama em zonas de ravinas com risco de escorregar, ursos e cães selvagens que é preciso acautelar.

A pouco mais de uma semana do início da prova, a organização da mesma informa os atletas que, por causa das condições metereológicas - um nevão durante cerca de 4 dias -, iriam alterar parte do percurso das provas por perigo de avalanches. Por este motivo, algumas provas seriam encurtadas. A 2 dias da prova, nova alteração dos percursos, com inclusão de pouco mais de 3K sempre a subir em quase todos os percursos. Daqui resultou uma redução de 20K na prova dos 100K e um aumento de 9K na prova dos 20K. As restantes provas sofreram alterações pouco significativas.

A véspera da prova foi dedicada à acreditação, com o levantamento dos dorsais, validação dos percursos e esclarecimentos efetuados por um dos responsáveis da prova, que nos permitiu reduzir a quantidade de material: depois do nevão da semana anterior, as temperaturas subiram muito deixando de ser necessária a utilização de crampons (menos volume e peso na mochila, boa!).

Feitos os últimos preparativos, era hora da partida - às 07h00 da manhã (exceto a prova dos 20K, que começou só às 11h00) - para mais um desafio! A partida estava localizada à entrada do Castelo do Drácula/Bran, uma paisagem magnífica!

Aceda aqui ao artigo na íntegra.

Publicado em 06/06/2019